Postagem em destaque

HOJE TEM BOLO FENDA NA PROVA CRIATIVA DO BAKE OFF BRASIL!

23/08/2019🌐JORGE GONDIM por:  Redação A decoração livre vai ser um desafio para os participantes, que vão ter que sair das suas zonas ...

POLÍTICA - Gigante da celulose quer investir R$ 31 bi no Brasil até 2022

01/08/2019🌐JORGE GONDIM

por: Redação

A Paper Excellence aguarda desfecho da transferência de controle da Eldorado Brasil, de acordo com Eduardo Bolsonaro

Foto Divulgação

A Paper Excellence, gigante mundial de papel e celulose, pretende investir R$ 31 bilhões no Brasil até 2022, o que teria o potencial de gerar 4.500 empregos diretos e indiretos, além de 4.000 temporários. Só em impostos, seriam recolhidos R$ 1 bilhão ao ano.

As informações são do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados. Ele esteve em Jacarta, capital da Indonésia, onde se reuniu com Jackson Widjaya, CEO da Paper Excellence do grupo Asia Pulp & Paper (APP). A família Widjaya é uma das mais ricas da Ásia, de acordo com a revista Forbes.

O investimento, no entanto, depende do desfecho de uma batalha bilionária que envolve a transferência de controle da Eldorado Brasil, parcialmente vendida pelos irmãos irmãos Joesley e Wesley Batista (J&F) para o grupo asiático por R$ 15 bilhões. A Paper Excellence detém 49,5% da Eldorado. A J&F é dona de 50,5% do capital e controladora da empresa. O contrato de venda foi assinado em setembro de 2017 e previa 12 meses para o fim da aquisição, mas em agosto de 2018, há um exatamente um ano, a disputa foi parar na Justiça com os asiáticos pedindo mais prazo e os brasileiros mais garantias.

A disputa está na Câmara de Mediação e Arbitragem da Câmara Internacional de Comércio Internacional (ICC), um tribunal arbitral em São Paulo. O BNDES tem cerca de R$ 10 bilhões emprestados para a J&F e outros R$ 10 bilhões em participação societária na JBS, por meio da BNDESPAR.

Em março de 2018, a Paper Excellence tentou comprar a Fibria, do Grupo Votorantim, adquirida pela Suzano com o pagamento de R$ 29 bilhões. Com a aquisição, a Suzano ficou do dobro do tamanho do grupo APP.

Nenhum comentário:

Arquivo do blog