Após acusação, Silvio Santos pode pagar 10 milhões por brincadeira com Maisa Silva

02/01/2018🌐Jorge Gondim
Maisa no Programa Silvio Santos (Foto: Reprodução
A situação não está nada boa para Silvio Santos, dono do SBT. Uma brincadeira que ele fez com a apresentadora Maisa Silva, de 15 anos, no palco de seu programa há alguns meses, na qual insinuou que ela poderia ter alguma coisa com Dudu Camargo, de 19, pode acabar custando caro.

De acordo com informações da Folha de SP, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) marcou para o dia 4 de junho a segunda audiência do processo em que o Ministério Público do Trabalho (MPT). Ela pede ao SBT R$ 10 milhões de indenização por “danos morais coletivos” pelo episódio polêmico.

A ação tramita na 6ª Vara de Osasco, e nela, o MPT cita o caso em que Silvio Santos insistiu que Maisa namorasse o rapaz. No ar, a atriz demonstrou desconforto, mas mesmo assim, Silvio Santos insistiu na brincadeira maliciosa, segundo aponta o MPT. Esse não é a única acusação contra o SBT.

O mesmo órgão analisa o dia em que Ratinho chutou uma caixa de papelão com a assistente de palco Milene Pavorô dentro. Ela foi agredida involuntariamente pelo chefe, mas a ação alega que há “violações aos direitos à intimidade, à vida privada, à honra e à imagem” de empregados da emissora.
Postar um comentário

POSTAGENS MAIS VISITADAS

SBT anuncia contratação de Débora Bergamasco para comandar 'Poder em Foco', que já tem data de estreia

SBT RS: Masbah! mostra salão de beleza para crianças e entrevista apresentadora Chris Flores

SBT RIO: Cariocou mostra a gravação das pegadinhas do youtuber Edu Primitivo neste sábado

Look transparente de Maite Perroni em apresentação chama a atenção

Ludmilla encara Desafio da Taça no palco do programa

Carlos Nascimento e Mariana Godoy brincam no Jogo das 3 Pistas do Programa Silvio Santos

Com maiô de bolinha cavado, Mari Antunes esbanja boa forma e cintura fina

Barriga de fora e calça de oncinha. Veja o look de Lívia Andrade

SBT Online atinge 5 milhões de incritos no YouTube

Cabrini entrevista homem que foi ponto de partida da Lava Jato