´Sem Roberto, estou apenas sobrevivendo´, diz Florinda Meza, viúva do criador de Chaves

Data de Publicação 25/2/2015

Em coletiva de imprensa na sede do SBT, em SP, a atriz falou sobre saudade

Por Juliana Bacci
Foi com um "falem agora ou calem-se para sempre" que Florinda Meza, a Dona Florinda do seriado Chaves, deu início à coletiva de imprensa organizada pelo SBT para jornalistas dos mais diversos veículos de comunicação, na noite desta quarta, 25 de fevereiro. A atriz recebeu a imprensa pela primeira vez após a morte de seu marido, Roberto Bolaños, o eterno Chaves, em novembro de 2014.

Depois de três meses de reclusão, Florinda aceitou o convite exclusivo do Programa do Ratinho para viajar ao Brasil e, assim, retribuir o carinho dos fãs de Bolaños e de seus personagens no país. "Roberto tinha amor pelos brasileiros e ficava muito emocionado com as mensagens que recebia pelas redes sociais", disse.
A atriz ainda lembrou a importância de Chaves como elo entre os latinos: "Fico muito feliz em saber que o seriado foi capaz de juntar povos tão distintos. Não em torno de uma bandeira, de um idioma ou da política. Mas através do bom humor".
Fotos: Juliana Bacci/SBT
Intimidade
Florinda passou 40 dos seus 66 anos de vida ao lado de Bolaños. A saudade, após tão longa convivência, deixou na artista um estado de "sobrevivência". "Acredito que a gente não se recupera de uma perda como esta. Hoje estou apenas sobrevivendo. Usando tudo o que aprendi na carreira de atriz para controlar minhas emoções", confessou.
Segundo a mexicana, ainda é muito difícil falar de sua vida sem Bolaños, "no singular". "Durante todo este tempo fomos um, sendo dois. Ainda não consigo falar 'eu'. Tudo o que penso é como'nós'. Não sei se esta sensação vai passar algum dia", afirmou.
Ao contrário do que foi noticiado recentemente, a intimidade do casal não deve virar filme nos próximos meses. "Só se estão fazendo por aí e eu ainda não sei", disse Florinda sobre os boatos da produção de um longa que contaria detalhes de seu casamento com o ator e roteirista.
Ao lembrar do marido, ela faz questão de enfatizar seus múltiplos talentos. "Ele desenhava, pintava, escrevia músicas, poemas, filmes e peças de teatro, além de dançar. Era um artista completo e, acima de tudo, um grande homem".
Foto: Francisco Cepeda/AgNews
Lição
A riqueza artística de Bolaños fica ainda mais evidente quando o assunto é Chaves e, para encerrar a conversa, a atriz deixa "escapulir" o que, para ela, é a fórmula do sucesso do seriado: "Aquilo tudo o que acontecia na vila não era apenas divertido. Era também uma forma de passar adiante valores sociais e de convivência para adultos e crianças. Cada episódio ensinava muito e de uma forma muito, muito simples".
"Sou eternamente grata a Roberto porque meus filhos e netos, assim como tantos espalhados por aí, puderam aprender com o Chaves alguns dos grandes valores da vida".

PORTAL JORGE GONDIM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESQUADRÃO DA MODA Bailarina com visual desleixado será abordada pelo Esquadrão da Moda

Cabrini entrevista homem que foi ponto de partida da Lava Jato

SBT Online atinge 5 milhões de incritos no YouTube